1974



Depois de três anos consecutivos com classificações nos 10 primeiros lugares, Portugal volta, em 1974, a classificar-se numa posição mais modesta. No ano da revolução, Paulo de Carvalho não passou do 14º lugar, com "E depois do Adeus".        

  

1973



Envolta em muita polémica, a canção "Tourada", de José Carlos Ary dos Santos, representou Portugal em 1973, na voz de Fernando Tordo, classificando-se em 10º lugar.    

 

1972



Carlos Mendes regressa à Eurovisão e alcança, em Edimburgo, um honroso 7º lugar com a canção "A Festa da Vida".       

Portugal no ESC:

 

1971



No ano de 1971, uma jovem de beleza nórdica e uma promessa da canção portuguesa é a intérprete escolhida para representar o país no seu regresso à Eurovisão: Tonicha. Com a canção "Menina", dando voz às palavras de Ary dos Santos, conseguiu a melhor posição portuguesa até então: 9º lugar, com 83 pontos.      

 

1970



O insucesso das prestações portuguesas na Eurovisão até então, acabou por ditar o adeus ao festival, como forma de protesto da RTP. Assim, no início da década de 70, Portugal não participou no Festival da Eurovisão, ainda que tenha dado continuidade ao festival nacional da canção, no qual, nesse ano, se sagrou vencedor Sérgio Borges, com a canção "Onde Vais Rio Que Eu Canto".

 

1969



O ano da "Desfolhada" e, pela segunda vez, Simone de Oliveira representou o país na Eurovisão. Apesar da força da sua interpretação, o resultado não acompanhou a expectativa nacional, fixando-se em 15º e penúltimo lugar da classificação geral.   

 

1968



Carlos Mendes interpretou a canção "Verão" e obteve, em Londres, 5 pontos, obtendo para Portugal o 11º lugar.     

 

1967



Portugal entrou para a história ao fazer-se representar por Eduardo Nascimento, o primeiro cantor negro a pisar os palcos da Eurovisão. Contudo, com "O Vento Mudou", a mudança na classificação não se verificou. Da Áustria trouxe apenas 3 pontos e um 12º lugar na classificação final.       

 

1966



Na sua terceira participação, Portugal fez-se representar por mais um artista de renome no país, Madalena Iglésias. O profissionalismo e a boa disposição com que interpretou "Ele e Ela", não foram, contudo, suficientes para o êxito no concurso e, pelo terceiro ano consecutivo, Portugal acabaria o concurso na 13ª posição.  

 

1965



Em 1965, Simone de Oliveira representou o país pela primeira vez, mas o seu "Sol de Inverno" apenas recebeu 1 ponto, atribuído pelo júri monegasco. Ainda assim, Portugal conseguiu classificar-se em 13º lugar, à frente de Espanha, Alemanha, Bélgica e Finlândia, que não receberam pontos.

 

1964



Primeira participação de Portugal no Festival Eurovisão da Canção. António Calvário interpretou "Oração". Em Copenhaga, o tema não obtém qualquer pontuação, alcançando o último lugar na tabela eurovisiva.

 

 

Apoiar o Festival da Canção e EuroFestival da Canção e eventos relacionados.

 

Dinamizar iniciativas e eventos para os sócios com artistas e protagonistas dos Certames.

 

Promover a associação junto do Grande Público, e de entidades públicas e privadas.